Ducati Panigale V4 Superleggera: exclusiva em todos os sentidos

Media Ducati
0 159

Lançada há três anos, a Ducati Panigale V4 foi um divisor de águas para a Ducati. Depois de apostar por décadas na configuração dois cilindros em L (90º entre as bancadas), a casa italiana se valeu da experiência na MotoGP para adotar a nova arquitetura do motor. Com um olho também nas pistas, já que a ideia era desenvolver também um conjunto ainda mais leve e potente para o Mundial de Superbikes. Um brinquedo para poucos – a versão S chega ao Brasil por cerca de R$ 120 mil, enquanto a R, praticamente pronta para acelerar em qualquer competição, supera os R$ 250 mil.

Para quem achou que ficaria por aí, a marca de Borgo Panigale (daí o nome) criou uma versão de sua máquina com um nome já usado em gerações anteriores: Superleggera. Do italiano, super leve, e não sem razão. Trata-se de um absurdo sobre duas rodas, que pode ser resumido pelos números.

A Panigale V4 Superleggera traz quadro, balança traseira, rodas e carenagem em fibra de carbono, para economizar peso. Na balança, são apenas 159kg, físico de bailarina (das retas e curvas). Apêndices aerodinâmicos biplano inspirados nos usados na Desmosedici MotoGP estão presentes, ajudando a garantir downforce extra.

A cavalaria chega a insanos 234cv na configuração racing, com o escape em titânio Akrapovic e sem o aparato para atender as normas Euro6. A exclusividade prossegue nos freios, com pinças Brembo Stylema R, e nas suspensões Ohlins com múltiplas regulagens e materiais nobres. O feliz proprietário contará com cinco modos de condução personalizados e um sistema de telemetria que inclui lap timer e monitoramento total dos parâmetros (aceleração, inclinação lateral, entrega de potência) em circuito.

Serão apenas 500 os exemplares fabricados, com um preço que, no Brasil, chegará aos R$ 700 mil. Sim, isso mesmo, preço de superesportivo de quatro rodas. Mas algo a se pagar por uma máquina produzida de moto totalmente artesanal, com apenas cinco saindo da linha de montagem por dia. E que ainda dá o direito ao comprador de pilotar a Panigale V4 R do time Ducati Aruba.it no Mundial de Superbikes (WSBK), no Mugello. Trinta abonados ainda poderão ‘comprar’ uma experiência mais adrenalínica: a oportunidade de comandar a Desmosedici MotoGP de Andrea Dovizioso ou Danilo Petrucci.

 

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais