Mercedes EQA: mais um elétrico da marca alemã

Primeiro foi o EQC, SUV médio/grande que marcou o início da ofensiva elétrica da Mercedes-Benz de olho no que vêm fazendo Audi e BMW. Agora é a vez de uma nova opção no mesmo segmento. Nesta quarta-feira, a casa de Stuttgart apresentou o EQA. Que, seguindo a lógica das letras (o EQ é a sigla dos projetos elétricos da marca), é um modelo de entrada (equivalente ao GLA a combustão). Compacto, mais acessível e adequado ao dia a dia das grandes cidades.

O visual segue a cartilha dos utilitários esportivos, com as linhas da dianteira seguindo o que foi adotado no irmão maior EQC. Linha de cintura elevada, molduras plásticas envolvendo as caixas de roda (conta com pneus aro 20) e o caimento do teto que mostra a preocupação com a aerodinâmica, fundamental para consumir menos energia e garantir maior autonomia.

Com uma mesma base mecânica, a Mercedes pretende lançar várias configurações do modelo, com maior potência, tração integral e um desempenho mais apimentado. A primeira mostrada é a EQA 250, com um motor assíncrono que joga no eixo dianteiro 190cv e 37,5kgf.m. Os 8s9 gastos para ir da imobilidade aos 100km/h e a máxima de 160km/h mostram como a proposta aqui não é esportiva – por outro lado, a autonomia máxima é de 486km.

O interior conta com a mais nova geração do sistema de infotainment MBUX, que une o painel à tela touch que controla as demais funções do veículo. O calor dissipado pelo funcionamento do sistema elétrico é reciclado para aquecer a cabine, algo fundamental nos países do Hemisfério Norte.

As primeiras unidades do EQA (lançado numa série especial Edition 1) estarão nos concessionários europeus no segundo semestre deste ano. Com os bônus oferecidos pelo governo da Alemanha e pela fábrica, ele será oferecido no país natal por 39 mil euros, algo em torno dos R$ 250 mil.

 

você pode gostar também

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais