Nova Hayabusa vem para o Brasil! Saiba o que esperar

Sim, a Suzuki finalmente mostrou para o mundo a mais nova Hayabusa. Sem alterações desde 2008, a superesportiva vem ao mercado em sua terceira geração com design totalmente repaginado. Além disso, a “belezinha” está muito mais eletrônica, atendendo às leis de emissão de poluentes Euro 5.

Agora, a potência do motor que era 197 cv passou a ser 190 cv, porém a velocidade máxima não decepciona, podendo chegar a 299 km/h, de acordo com a fabricante japonesa. Vale lembrar que a Hayabusa é conhecida no mundo todo por ser uma das primeiras motocicletas de série a ultrapassar a barreira dos 300 km/h.

Os fãs brasileiros da lendária esportiva podem se animar, pois a representante da Suzuki no Brasil já confirmou a vinda do modelo. O preço ainda não foi divulgado, mas a mesma prometeu informar a data de lançamento em breve. Enquanto isso, que tal conferir todas as mudanças da nova GSX 1300R Hayabusa?

Uma nova silhueta

Mesmo mantendo a sua identidade visual tradicional, a nova Hayabusa teve sua silhueta reduzida. Agora o modelo parece ser muito mais esbelto que as gerações anteriores. As novas carenagens e entradas de ar garantem um bom desempenho aerodinâmico, uma característica marcante do modelo.

O conjunto óptico dianteiro, agora de LED, conta com um design menos arredondado, seguindo a linha da família de esportivas GSX da Suzuki. As setas agora são embutidas nas luzes de rodagem diurna (DRL) e, na traseira, a lanterna, também de LED, ficou menor.

O modelo manteve suas duas saídas de escapamento que conferem um visual ainda mais volumoso à moto.

O motor da Hayabusa

O motor não teve muitas alterações se comparado ao da segunda geração: quatro cilindros em linha, DOHC, 16 válvulas, arrefecimento líquido e 1.340 cm³ de capacidade. Entretanto, a companhia afirma que diversas mudanças internas foram feitas, não apenas para atender às leis de emissão, como para aprimorar a entrega de torque e potência em médios e baixos regimes.

Mas, como bem sabemos, não existe mágica. A capacidade é a mesma, mas as restrições são maiores, fazendo com que os números de desempenho caiam. O motor agora foi reduzido a 190 cv de potência máxima, contra 197 cv da geração anterior.

Sim, são bons números, mas são um pouco decepcionantes para as motocicletas dos dias atuais.

Ótima tecnologia investida na Hayabusa

Mediante a concorrência, a Suzuki investiu forte no pacote tecnológico da nova Hayabusa. A companhia implantou uma unidade de medição inercial (IMU). A mesma é capaz de monitorar a posição da moto em seis eixos. Com isso, uma atuação muito mais precisa dos inúmeros controles eletrônicos da moto é obtida.

A novidade fica por conta do seletor do modo de pilotagem da nova geração do Suzuki Drive Mode Selector (SDMS). Denominado como “alfa”, o SDMS agora integra de forma simples diversas ações, como a entrega de potência, o controle de tração, dentre outros.

Enfim, embora as mudanças pareçam superficiais, as alterações colocam a lendária Hayabusa de volta ao mercado das hiperesportivas. E aí, quem também está ansioso para ver o modelo mais de perto?

você pode gostar também

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais